Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

Cuidado com as DSTs no Carnaval

Muitos nem sempre dão a devida importância ao assunto, mas é preciso ficar atento às doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). De acordo com a Organização Mundial de Saúde, estima-se que ocorram de 10 a 12 milhões de novos casos de DST por ano no Brasil. E segundo o Programa Nacional de DST/AIDS, do Ministério da Saúde, mais de 700 mil brasileiros são portadores do HIV e os números das outras doenças também são alarmantes. O Dr. Thiago Ribeiro, coordenador da Emergência do Hospital São Lucas, chama atenção para o fato de que hoje não existem mais grupos de risco para as DSTs, já que mulheres casadas, com namorados fixos, adolescentes e homossexuais têm o mesmo risco de contrair uma doença sexualmente transmissível, caso não pratiquem sexo seguro, ou seja, com o uso de preservativo. “Esta época do ano é um período de festa e, muitas vezes, de irresponsabilidade. Pode parecer repetitivo, mas ainda é importante ressaltar a importância do uso de preservativo, principalmente quando falamos…

Mitos e verdades sobre amamentação

“O que posso comer durante a amamentação?”, “A doação pode interferir na amamentação do meu filho?”, “Será que o meu leite é fraco para a nutrição do meu bebê?”. Questionamentos como estes são comuns durante a amamentação do bebê, principalmente no primeiro filho, e podem pesar na decisão sobre a doação de leite materno. Porém, muitas das respostas popularmente dadas a estas perguntas são mitos. Diante dessas questões, a psicóloga do Banco de Leite Humano, do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), Eliane Caldas, esclarece alguns mitos e verdades sobre o tema e enfatiza a importância da doação de leite humano no período de férias – de dezembro a fevereiro –, quando as doações diminuem em cerca de 40%. A psicóloga ressalta que, nesse período, a queda no estoque é nacional. “A única exigência para doar leite é que a mãe esteja amamentando seu próprio filho. No caso de ela estar tomando algum medicamento, isso deve ser informa…

Hospital em Niterói abre vagas para o XII Curso Anual de Fisioterapia em UTI

O Centro de Estudos do CHN (Complexo Hospitalar de Niterói) está com as inscrições abertas para o XII Curso Anual de Fisioterapia em UTI. As aulas acontecerão em um final de semana por mês, sempre das 8h às 17h. O curso está programado para os dias 20 e 21/2, 12 e 13/3, 9 e 10/4 e 14 e 15/5 e as aulas serão ministradas pelos fisioterapeutas Sérgio Nemer e Jefferson Caldeira, no CHN. Os inscritos no XII Curso Anual de Fisioterapia em UTI receberão 10% de desconto no XII Curso Anual de Ventilação Mecânica. Para mais informações, entre em contato pelo telefone (21) 2729-1154 (Amanda) ou pelo e-mail latusensu@unigranrio.com.br E para saber mais sobre o conteúdo programático, entre em contato pelos e-mails snnemer@gmail.com e jeffersonbraga@uol.com.br O CHN fica localizado na Rua La Salle, 12, centro de Niterói.

Alta temperatura favorece aparecimento de brotoejas

Pediatra explica que o problema pode ocorrer em crianças e até mesmo em adultos, após condições que causam sudorese excessiva O calor promete não dar trégua, o que contribui para o aparecimento de um incômodo inimigo, principalmente, das crianças: as miliárias, mais conhecidas como brotoejas – pequenas erupções na pele causadas pela obstrução do canal da glândula sudorípara (que produz o suor). Segundo a pediatra Christine Tamar, coordenadora do Serviço de Pediatria do CHN (Complexo Hospitalar de Niterói), a maior incidência da doença está em crianças de até 2 anos. A médica explica que, além da alta temperatura, a febre, o excesso de roupas, a umidade do ambiente, os banhos quentes e prolongados e o uso de substâncias irritantes na pele favorecem o aparecimento das brotoejas. Christine Tamar esclarece que as brotoejas ocorrem até mesmo em adultos, após condições que causam sudorese excessiva, como o uso de agasalhos ou roupas em excesso, exercícios físicos, exposição ao sol e febre. “O …

A saúde das crianças não entra de férias

Planejamento é a palavra de ordem para manter a saúde das crianças nas férias de verão. Rever os horários e adaptar a rotina das refeições, sem prejuízo, é o primeiro passo para encontrar alternativas que possam garantir o bem-estar dos pequenos.  A dica é da chefe do Serviço de Pediatria do CHN (Complexo Hospitalar de Niterói), Christine Tamar, que ressalta: “A saúde não entra de férias.”   A seguir, Tamar lista sete cuidados que os pais devem ter com a alimentação das crianças durante o período de férias escolares. Sem perder a rotina O ideal, mesmo nas férias, é que as crianças façam três grandes refeições: café da manhã, almoço e jantar, além de três lanches entre essas refeições maiores. “Mas sem substituir um lanche por uma guloseima em frente à televisão”, orienta Tamar. Estímulo saudável Estimule seu filho a consumir alimentos saudáveis. Vá ao mercado, à feira ou à quitanda com ele. Escolha os alimentos junto com ele e, depois, peça para que ele ajude a preparar a comida com você, …

Dez dúvidas sobre desidratação

Especialista alerta para sintomas e cuidados com ingestão de líquido e dá dicas de como se manter saudável com as altas temperaturas do verão As altas temperaturas vieram para ficar nos próximos meses, e para lidar bem com o calorão, a endocrinologista Rosita Fontes, integrante do corpo clínico do Bronstein Medicina Diagnóstica, aposta na hidratação. “No verão, nosso corpo elimina mais líquido do que em outras épocas do ano através do suor, composto por água e sais minerais. A perda desses dois componentes aumenta nessa estação e nos deixa vulneráveis à desidratação.” Leia, a seguir, as principais dúvidas sobre desidratação e saiba como lidar com o calor excessivo no verão. 1)Qual o cuidado fundamental em dias de forte calor? Quando pensamos em um dia quente, lembramos logo dos cuidados com a pele, mas o corpo inteiro sofre com as temperaturas elevadas. Por isso, é fundamental ingerir líquidos. A pessoa que não se hidrata adequadamente terá prejuízo em todos os sistemas do organismo. “É f…

Cinco dicas para um verão livre de doenças

O verão é o período em que as pessoas estão mais propícias a algumas doenças. Descubra como se prevenir.

Basta o tempo esquentar para certas doenças típicas do verão aparecerem e estragarem as tão esperadas férias. Isso acontece por causa da elevação da temperatura nesta época do ano, em que há o aumento do suor, o que faz com que haja maior perda de líquidos corporais, podendo levar à desidratação, caso não ocorra a devida reposição por meio da ingestão de líquidos. A excessiva exposição ao sol também pode causar desidratação e queimaduras de pele. De acordo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a desidratação é uma condição grave que leva à morte milhares de crianças por ano. A maior parte dessas crianças tem desidratação causada por diarreia. Estima-se que cerca de 3 milhões de crianças morrem por ano vítimas de diarreia nos países em desenvolvimento. No Brasil, cerca de 50 mil crianças morrem todos os anos por causa dessa doença. “Por causa do calor, há maior risco de contaminação de…